SERTÂNIA

SERTÂNIA

Geraldo Sarno

Brasil

2019

Filme

Longa

Quando o bando de Jesuíno invade a cidade de Sertânia, Antão é ferido, preso e morto. O filme projeta a mente febril e delirante de Antão, que rememora os acontecimentos.

informações gerais

edição

4° Festival ECRÃ

venues

online

data e hora

20-30 agosto

premiere

classificação indicativa

12 anos

conversa/bate-papo

tags

trailer/teaser/trecho

caso disponível, veja a obra completa no link abaixo

Geraldo Sarno

rian_rezende_2_5fecra.png

Geraldo Sarno nasceu em 6 de março de 1938, em Poções (BA), e estreou no cinema com o documentário “Viramundo” (1965), premiado no Brasil e no exterior, entre outros pelo Le Grand Prix do Festival de Évian, França,1966, no júri presidido por Joris Ivens. Nos anos 60/70, realizou vários documentários no sertão do Brasil, como “Viva Cariri” 1969), exibido na Quinzena dos Realizadores.. Dirigiu “Casa Grande e Senzala” (1974), “Segunda-feira” (1974), “Espaço Sagrado” (1976) e “Iaô” (1976), entre outros. Também se dedicou à ficção, como “Coronel Delmiro Gouveia” (1978), selecionado para a Mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes. Seus trabalhos mais recentes no cinema são “Tudo Isto me Parece um Sonho” (2008), premiado com o Candango de Melhor Direção e Roteiro do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, e “O Último Romance de Balzac” (2010), que recebeu o prêmio especial do júri do Festival de Gramado.

mais informações

Seleção da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes.