top of page

Patikulamanasikara

幻體

Tuan Mu

Taiwan

2022

Instalação e Arte Interativa

Curta-Metragem

A obra segue uma prática budista tradicional Patikulamanasikara e explora o eu físico sob o ponto de vista do ciborgue e do pós-humanismo, proporcionando outra maneira de pensar sobre como o corpo é construído, até mesmo imaginado.

Apresentação
A tecnologia virtual revolucionou a forma como percebemos a nossa presença física. Isso inclui não apenas a manipulação de avatares em jogos virtuais, mas também a relação entre os Vtubers e seus dubladores.
“Patikulamanasikar” coloca a perspectiva do espectador dentro de um “corpo virtual”, permitindo-lhe controlá-la de forma síncrona com controles do Óculos VR. No entanto, este “corpo virtual” não é um avatar, mas sim uma metáfora virtual da carne, do esqueleto e das vísceras do espectador. Nesta obra, o espectador parece acessar temporariamente o corpo virtual. No entanto, com o passar do tempo, o espectador acaba perdendo o poder de controlar essa carne cibernética.
O trabalho segue uma prática budista tradicional; Patikulamanasikara, reflexões sobre repulsividade. Como se conduzisse uma dissecação anatômica pela intenção do pensamento, através da “contemplação da impureza” o discípulo budista toma aqueles que compõem seu próprio corpo – os órgãos, fluidos e tecidos de enchimento – como objetos para meditar. Com esta prática, o discípulo desenvolve um sentimento de abjeção em relação ao corpo, rompendo com a preocupação da carne.
Patikulamanasikara constroi uma metáfora para a referência mútua e o envolvimento da anatomia interna e da tecnologia virtual dos humanos. À medida que “o coração batendo se torna o número de quadros por segundo, e cada gesto se transforma no cálculo do vídeo inverso”. Ele envia a experiência virtual dos espectadores circulando em torno da paisagem virtual, do corpo e da percepção. Ao mesmo tempo, a prática de Patikulamanasikara reflete uma certa compreensão do corpo. A obra de arte explora o eu físico sob o ponto de vista do ciborgue e do pós-humanismo, proporcionando outra forma de pensar sobre como o corpo é construído, até mesmo imaginado.

informações gerais

edição

8° Festival ECRÃ

data e

hora

Espaço Cultural Arte Sesc, Estação NET Botafogo

27-29/06/2024
30/06/2024

15h-20h

duração em min

5

estreia

Première Brasileira

trailer

classificação

indicativa

L / Free for all audiences / Livre Para Todos Os Públicos

festivais onde passou

tags

animação, cultura, espiritual, imersivo, mitologia

Tuan Mu

Tuan Mu é um artista e curador independente baseado em Taipei. Como artista, o trabalho de Mu baseia-se na dialética cultural e filosófica no contexto da cultura do Leste Asiático. Através da arte tecnológica e dos novos meios de comunicação, ele tenta reinterpretar a percepção corporal em relação ao espaço e ao tempo. Os meios incluem XR, IA generativa, animação 3D, instalação, performance ao vivo, pintura a tinta e caligrafia. Os seus trabalhos foram exibidos na Arménia, China, Finlândia, Grécia, Itália, Japão, México, Polónia, Rússia, Suíça, Taiwan, EUA e Venezuela. Mu foi selecionado para o projeto 7000×7000.tw (co-organizado pelo Digital Art Center Taipei e New Museum Rhizome) e para o Kaohsiung Award-HCS Special Award. Ele também participou do Athens Digital Arts Festival, Asia Digital Art Exhibition, CutOut Fest, Miami New Media Festival, Now&After International Video Art Festival e Venice Immersive Market Taiwan Pavilion.

mais informações

Obra interativa no óculos VR

bottom of page