L A V A

L A V A

Francisco Cesar, Natália Reis, Luiz Pretti

Brasil

2022

Videoarte

Curta-Metragem

Forças da natureza. Ciclos de transformação. Ritos de lavação. Fluxos.

L A V A é uma criação coletiva e independente. Uma experimentação audiovisual que combina pesquisa de imagens de arquivos, montagem de video, música improvisada e processamentos eletrônicos do som.

A criação da obra partiu de um roteiro poético dividido em 4 atos que reúne palavras que sugerem diferentes estados físicos da matéria e ciclos de transformação. A partir desses estímulos os músicos realizaram jams com saxofone e piano que culminaram na gravação de uma sessão de free-improv, seguida de um processo de mixagem e processamento eletrônico do som. A criação do vídeo partiu de uma pesquisa de imagens de arquivos e montagem do material a partir da música criada.

L A V A | Dir. Natália Reis, Francisco Cesar e Luiz Pretti | Experimental | Colorido | Digital | 20 min | Brasil, Minas Gerais | 2022

FICHA TÉCNICA:
Francisco Cesar – direção e sax tenor
Luiz Pretti – direção e piano
Natália Reis – direção e imagens
Fábio Janhan – desenho de som

informações gerais

edição

6° Festival ECRÃ

venues

16-24/07 - ONLINE

duração em min

21

premiere

Première Brasileira 6° Festival ECRÃ

classificação indicativa

L / Free for all audiences / Livre Para Todos Os Públicos

trailer/teaser/trecho

conteúdo

-

tags

arte, colorido, som, vídeo musical, videofonia, videoarte

Francisco Cesar, Natália Reis, Luiz Pretti

Natália Reis:
Natália Reis é pesquisadora de cinema e realizadora. Possui experiência em direção e montagem tendo realizado os curtas-metragens “Filé” (2016), “Para atravessar contigo o deserto do mundo” (2018), “Fratura exposta parte I: ‘A Sonâmbula’” (2020), “Lua em câncer” (2021),“Febre 40°” (2021) e “Planetário” (2021), exibidos em festivais e mostras de cinema experimental como Ecrã, Strangloscope e Dobra. Suas práticas artísticas envolvem exercícios de colagem e apropriação de imagens de arquivo com foco no desenvolvimento de paisagens naturais e não naturais e temas como magia e tecnologia.

Francisco Cesar:
Francisco Cesar é músico, produtor cultural e realizador de cinema. Também realiza instalações sonoras e trilhas para cinema e teatro. Em 2022 produziu “L A V A”, experimentação audiovisual que combina pesquisa de imagens de arquivos e música de improviso. Em 2021 deu início ao projeto “Música Distante”, série de curtas-metragens que propõe diálogos entre música, cinema e literatura. Em 2021 produziu a instalação sonora “Rádio Nacional” que integrou a exposição de fotografias “Sangue de Bairro”, concebido pelos artistas Affonso Uchôa e Warley Desali. Em 2017 recebeu o prêmio de melhor trilha sonora no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro com o filme “Arábia”, Longa-metragem brasileiro dirigido por Affonso Uchoa e João Dumans, vencedor do prêmio Tiger Ivos no Festival de Rootterdam (Holanda) e de melhor filme no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Luiz Pretti:
Luiz Pretti é diretor e montador, além de outras funções. Sócio da produtora mineira Errante. Integrou o coletivo Alumbramento, onde dirigiu coletivamente filmes como “Estrada para Ythaca”, “Os Monstros”, “No Lugar Errado”, “Com os Punhos Cerrados” e “O Último Trago”. Todos em salas de cinema brasileiras. No momento está lançando o curta-metragem, Corre de Marmita; Longa-metragem, “Enquanto Estamos Aqui” (co-direção Clarissa Campolina); o filme-partitura Anestesia (co-direção Marco Scarassatti) e está envolvido em projetos interdisciplinares, principalmente trabalhos ligados à relação entre cinema e música. Toca piano em duo com o saxofonista Francisco Cesar.

mais informações

-